Menino de 11 anos morre de meningite bacteriana em Matão

Luiz Eduardo Vital Bernardo estava hospitalizado há dez dias. Ele chegou a ficar intubado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Carlos Fernando Malzoni.

Um menino de 11 anos morreu de meningite bacteriana por streptococcus pneumoniae, conhecida como meningite pneumocócica, na madrugada desta terça-feira (27) em Matão (SP).

Luiz Eduardo Vital Bernardo estava hospitalizado há dez dias e chegou a ficar intubado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Carlos Fernando Malzoni.

Os primeiros sintomas apresentados pelo menino foram dor de ouvido, dor de cabeça e vômito. Familiares do garoto fizeram publicações nas redes sociais pedindo orações pela saúde do menino.

A Prefeitura de Matão informou que após ser notificada sobre a doença de Luiz, realizou ações de verificação da situação vacinal de todos os contactantes da criança e também do ambiente educacional com orientação aos professores e pais de alunos, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação.

Além disso, de imediato foi recomendado a vacinação dos educadores e agentes educacionais, e também reforçada a importância da vacinação de acordo com o calendário vacinal.

A administração também informou que o caso de Luiz não está relacionado com a questão vacinal, que estava em dia, mas por medidas de precaução em saúde, já que seu quadro iniciou com sintomas

O que é meningite?

A meningite é um processo inflamatório das meninges (membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal), sendo a viral considerada de menor gravidade, em comparação com a meningite bacteriana, que tem uma letalidade maior e mais chances de complicações.

Para a meningite bacteriana, há vacina gratuita disponível no calendário previsto pelo Ministério da Saúde em todo o país.

O modo de transmissão da doença meningocócica se dá pelo contato direto entre pessoas, por meio de secreções respiratórias de pessoas infectadas.

Vacinação
A proteção contra alguns tipos de pneumococo é adquirida através da vacinação. A vacina pneumocócica 10 é oferecida gratuitamente na rede pública de saúde para todas as crianças menores de 5 anos (doses aos 2 meses, aos 4 meses e um reforço aos 12 meses).

Veja abaixo as medidas adotadas quando o caso é confirmado:

Hospitalizar imediatamente o paciente;
Notificar o caso;
Coletar amostras de exames e enviar ao laboratório;
Isolar o paciente durante as primeiras 24 horas do tratamento com antibiótico adequado;
Os comunicantes (pessoas que moram na mesma casa ou que estudam na mesma sala de aula), durante um período de 10 dias, devem estar atentos para o caso de aparecimento de sintomas como febre, vômitos, irritação, dor de cabeça, rigidez de nuca. No caso de aparecimento, procurar atendimento médico;
Manter ambientes ventilados e evitar aglomerados de pessoas e ambientes fechados;
Crianças de 2 meses a menores de 5 anos devem procurar a Unidade de Saúde mais próxima e levar a caderneta de vacinação para que seja avaliada, já que todas as crianças nessa idade devem ter recebido a Vacina Pneumocócica 10;
Outras medidas importantes na prevenção: lavar as mãos, alimentar-se bem, evitar contato com secreção oral de pacientes com qualquer infecção.

 

By Alessandra Gomes

Deixe um comentário

Confira!